As diferenças no REINO ANIMAL!


fonte:http://naturezasustentabilidadeeanimais.blogspot.com.br/p/as-diferencas-no-re.html

Qual a diferença entre águia, falcão e gavião?


Se formassem uma família, daria para dizer que as águias e os gaviões são irmãos e os falcões, uma espécie de primo de ambos. Existem várias pequenas diferenças que separam de um lado os dois "brothers" e do outro os falcões:
• Cor dos olhos
Águias e gaviões têm olhos amarelos ou vermelhos, já os dos falcões costumam ser marrons.
• Tipo de asa e de vôo
Falcões têm asas mais estreitas e voam mais reto, o que lhes permite penetrar em florestas com facilidade; já gaviões e águias possuem asas arredondadas e preferem pairar no ar.
• Ninho
Gaviões e águias têm o hábito de construir seus ninhos, o que não ocorre com os falcões
• Arma letal
Os falcões preferem usar o bico para aniquilar suas presas, enquanto os gaviões e as águias utilizam mais as garras afiadas.
Muito mais sutil é a distinção entre os dois "maninhos", que por isso mesmo são classificados pelos especialistas dentro de uma mesma família. "As águias, por definição, são bichos de maior porte e envergadura, com garras grandes e face desenvolvida, enquanto os gaviões têm menor porte", diz o ornitólogo Reginaldo José Donatelli, da Unesp de Bauru (SP). No quadro abaixo a gente dá mais algumas bicadas na complicada classificação dessas aves de rapina.
A gaiola das loucasClassificação dessas aves de rapina não é consenso entre os biólogos
ORDEM FALCONIFORMES
Reúne cerca de 300 espécies de aves de rapina de hábitos diurnos. Entre as famílias em que se subdivide essa ordem estão a accipitridae (águias e gaviões), a falconidae (falcões e carcarás) e a pandionidae (águia-pescadora)
FAMÍLIA ACCIPITRIDAE
Tem cerca de 220 espécies e reúne as águias e os gaviões. Apesar da diferença de porte entre esses dois tipos de aves, elas seguem misturadas nos outros níveis de classificação de espécies (gêneros ou subfamílias)
Algumas espécies - Gavião real (Harpia harpyja) e águia-careca-americana (Haliaetus leucocephalus)
FAMÍLIA PANDIONIDAE
O único membro desta família é a águia-pescadora, que se alimenta exclusivamente de peixes. Para aumentar a confusão, ela também é conhecida como gavião-pescador e alguns biólogos preferem classificá-la como integrante da família accipitridae
Algumas espécies - Águia-pescadora (Pandion haliaetus)
FAMÍLIA FALCONIDAE
Agrupa por volta de 60 espécies de falcões e carcarás. Os carcarás são maiores, têm asas mais desenvolvidas e também se alimentam de animais mortos. Os falcões só comem bichos vivos. Ambos, em geral, são menores que águias e gaviões
Algumas espécies - Falcão-peregrino (Falco peregrinus) e carcará (Polyborus plancus)

Fonte: :http://mundoestranho.abril.com.br/materia/qual-a-diferenca-entre-falcao-gaviao-e-aguia

Qual a diferença entre pato, ganso, marreco e cisne?e


Essas aves, domesticadas há séculos pelo homem, têm uma relação de parentesco tão próxima que são classificadas como membros da mesma família, a Anatidae. Elas só se diferenciam nos gêneros e em suas respectivas espécies. Em comum, patos, gansos, marrecos e cisnes têm a capacidade de flutuar sobre a água e a habilidade para nadar - apesar de os gansos normalmente preferirem mesmo ficar em terra firme. Dentro do quarteto, os patos são os mais numerosos, dividindo-se em mais de 90 espécies. Os marrecos são tão parecidos com eles que alguns biólogos os consideram espécies de patos, apesar de haver uma diferença anatômica no bico desses dois tipos de aves (veja nos textos ao lado). Já os cisnes têm como marca registrada o pescoço alongado e o porte majestoso. O cisne-do-pescoço-negro (Cygnus melanocoryphus) e a capororoca (Coscoroba coscoroba) são as únicas espécies desse tipo de ave naturais da América do Sul.
Os gansos, por sua vez, dividem-se entre os gêneros Anser (com plumagem cinza) e Branta (negros). O ganso-do-canadá (Branta canadensis) é a espécie mais numerosa das Américas e de tão popular tem sua imagem estampada na cédula canadense de 100 dólares. "Na comparação de tamanhos, os cisnes são os maiores do grupo, seguidos pelos gansos, patos e marrecos", diz a bióloga Fernanda Junqueira Vaz, da Fundação Zoológico de São Paulo. Gansos e cisnes têm uma curiosidade em comum: eles escolhem um parceiro para o resto da vida, ao contrário dos patos e marrecos.
Quarteto domesticadoHá séculos esses bichos são usados pelo homem na culinária e até como "cães de guarda"
CISNE - Bonito e veloz
Essas são as maiores aves do quarteto, sendo que indivíduos de algumas espécies podem pesar mais de 20 quilos e ter até 1,70 metro de comprimento. Sua característica física marcante é o pescoço longo. Além da beleza e da docilidade, os cisnes nadam com uma elegância inigualável, por isso são bastante usados como aves de ornamentação em lagos artificiais. Na natureza têm a fama de excelentes voadores, desenhando uma formação em "V" no céu quando migram em bandos.
Na culinária: hoje é raro o consumo dessa ave, mas até meados do século 19 a coisa não era bem assim na Inglaterra. O cisne assado era um prato tradicional na ceia de natal da rainha Vitória (1819-1901) — o peru só entraria no cardápio a partir da década de 1850.
GANSO - Patrulheiro histérico
Os gansos foram domesticados há 4 mil anos, no antigo Egito. Eles gostam de andar em bandos e, em cativeiro, são capazes de viver 50 anos. Além de serem criados para ornamentação, os gansos também são usados como animais de guarda, pois soltam ruídos estridentes quando percebem a chegada de estranhos ao lugar onde moram. Na natureza, a maior parte das espécies de gansos é encontrada no Hemisfério Norte. Eles medem entre 64 centímetros e 1,14 metro.
Na culinária: a carne e os ovos dessa ave não costumam ser muito consumidos. Em compensação, seus miúdos, mais especificamente o fígado, são uma iguaria cobiçada. É com fígado gordo de ganso (ou pato) que é feito o tradicional foie gras , um requintado patê que surgiu ainda na Antiguidade e que hoje é uma especialidade francesa.
PATO - O mais popular
Os patos, que medem entre 45 e 80 centímetros, são as aves da família Anatidae mais encontradas no mundo. A semelhança anatômica com os marrecos faz com que esses dois tipos de animais sejam freqüentemente confundidos. A principal diferença entre eles está no bico. O dos patos costuma ter uma protuberância perto das narinas, enquanto o dos marrecos é bem liso. Hábeis nadadores, alguns patos são capazes de mergulhar a até 17 metros de profundidade.
Na culinária: apesar de não ter uma carne tão consumida como a de frango, o pato é usado em famosas receitas internacionais (como o "pato com laranja", de origem francesa) e regionais (como o "pato no tucupi", prato típico do Norte do Brasil). O ovo de pata, por sua vez, não tem bom valor comercial, apesar da antiga fama de ser afrodisíaco.
MARRECO - Caçula da turma
Os marrecos são "irmãos gêmeos" dos patos, apesar de, em geral, serem menores que estes - atingem entre 35 e 50 centímetros. Os marrecos e os patos se diferenciam dos gansos principalmente quando estão em pé. Os dois primeiros mantêm seu corpo mais na horizontal em relação ao solo, enquanto os gansos ficam numa posição verticalizada. No Brasil, as espécies mais conhecidas são o paturi (Nomonyx dominicus) e o irerê (Dendrocygna viduata ), que aparece na foto ao lado.
Na culinária: o marreco é bastante consumido na região Sul do Brasil. Um prato típico de origem alemã, o marreco recheado com repolho roxo, conquistou catarinenses e gaúchos e acabou dando origem à Fenarreco (Festa Nacional do Marreco), que acontece todos os anos em Brusque (SC).
Fonte:http://mundoestranho.abril.com.br/materia/qual-a-diferenca-entre-pato-ganso-marreco-e-cisne

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário